Japão: muito além do sushi

25 Jul 2017

Escrever sobre o Japão em um único post é um grande desafio, pois uma viagem até lá rende inúmeras experiências. Então, vamos dividir em vários assuntos, hoje começando sobre as experiências gastronômicas.

 

Quando se fala em viagem para a Ásia, uma das coisas que nos vem à cabeça é a culinária exótica, e no Japão, onde o tradicional convive muito bem com o moderno, essa experiência é realmente fantástica. Há uma diversidade de pratos cozidos, crus, assados, doces, salgados, agridoces, sempre com muita cor e personalidade. Este é um assunto que não deve ser motivo de preocupação para quem viaja até lá, pois com certeza vai encontrar pratos que agradem e não passará dificuldades.

 

O Que e Onde Comer?

 

Nas cidades maiores como Tóquio, Yokohama, Nagoia, Quioto, Osaka, por exemplo, existe uma infinidade de restaurantes. Para quem gosta de algo bem tradicional o ideal é se perder por uma ruazinha e encontrar alguma portinha com cortinas, pois esses normalmente são os restaurantes frequentados pelo público local. Nestes lugares, muitas vezes o cardápio é totalmente em japonês e o garçom tem uma certa dificuldade com o inglês, então vai um pouco “na sorte”, pedindo um tradicional “sushi”, “sashimi”, “udon”... no nosso caso mostramos uma foto pelo celular do que gostaríamos e veio o prato da imagem abaixo.... ah, e o wasabi (raiz forte) no sushi não é opcional, já vem misturado entre o peixe e o arroz.

 

Restaurantes localizados próximos às estações, como são mais frequentados por turistas, normalmente tem os pratos expostos em vitrines, os cardápios tem a versão em língua inglesa e com fotos, o que facilita muito a vida de quem procura mais “segurança” nas escolhas na hora de fazer a refeição.

 

Também próximo a parques e pontos turísticos é possível encontrar barraquinhas com comidas de rua. E aí, geralmente é algum bichinho assado.

 

 

Todas essas opções são muito interessantes e vale muito a pena provar!

 

 

Principais Pratos

 

O prato mais comum de ver e comer no Japão é o rámem (lamen), udon, soba, que basicamente é um macarrão ensopado com alguns legumes, e mais algum acompanhamento como cogumelo, camarão ou ovo... eles usam muito ovo...

 

Este tipo de refeição é o “fast-food” japonês, é barato, e é possível ver diversos restaurantes onde a refeição é feita de pé e rapidamente. Também é muito usual fazer o pedido do prato numa máquina na porta do restaurante e retirar o prato em seguida com o atendente. 

 

Uma boa opção para variar as refeições são os pratos “combinados”, normalmente aparecem como “set” no nome no cardápio, e então vem porções de diversos tipos de comida, que podem ser uma viagem na culinária local.

 

 

Para quem está acostumado com carne vermelha, acaba passando um pouco de vontade, visto que os pratos mais acessíveis não contem esse ingrediente. Uma forma de comer com um preço não tão salgado é o chamado “shabu-shabu” uma espécie de refeição que você come o que conseguir em um determinado tempo, normalmente uma hora.

Em cada mesa do restaurante há uma espécie de panela com água ou molho fervendo, onde você mesmo põe pra cozinhar os legumes, macarrão e carnes disponíveis à vontade, e da forma que preferir, durante o tempo determinado. É recomendado começar pelos legumes, na sequência a carne e então no final o macarrão, para que absorva melhor o molho que se formou.

 

 

Outra categoria de restaurante bastante presente são os de tipo “esteira”, onde os pratos são preparados e colocados em uma esteira que passa em frente aos clientes e ali cada um vai pegando o que mais lhe agradar. No final, a conta vem em função do número e da cor dos pratos que você empilhou, cada cor tem seu preço. Neste que fomos tinha até uma vitrine enorme com todos os tipos na entrada do restaurante.

 

Uma opção para quem quer economizar é comprar o bentô, uma espécie de marmita, onde há uma combinação de arroz com carne e legumes, e pode ser comprado em mercados e lojas de conveniências espalhadas pela cidade, aliás, existem muitas lojas de conveniência que tem boas opções para uma paradinha para o lanche.

 

Os Doces

 

Os doces não nos agradaram muito, normalmente eram uma massa de arroz ou de feijão, ou puxava mais para o agridoce. A aparência geralmente era muito melhor do que o sabor, como esse “doce” assado com uma calda agridoce, com um sabor bem peculiar, que comemos em Kawaguchiko, próximo ao Monte Fuji.

 

Já os peixinhos com uma massa fofinha, recheados com chocolate, não teve erro, eram muito bons...tinha a opção de recheio com feijão, que dizem ser o melhor, mas preferimos não arriscar. Esta lojinha era em Asakusa, Tóquio.

 

Estas foram algumas das comidas japonesas que provamos, claro que há muito mais! O que vimos é que as refeições no Japão não são um problema, muito pelo contrário, há grande variedade de pratos muito bons, de todas as culinárias do mundo! Então não pense que se você não gosta de comida japonesa no Brasil vai ter dificuldade viajando para o Japão.

 

O Japão parece longe, mas não é motivo para deixar de conhecer, é um lugar que com certeza vai te surpreender. Entre em contato, montamos um roteiro e desmistificamos todas as etapas de uma viagem para o outro lado do mundo!

Compartilhar no Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

3 dias em Viena!

14 Nov 2019

1/3
Please reload

Posts Recentes

14 Nov 2019