Serra Gaúcha - vinícolas tradicionais

Depois de 3 anos, retornamos à Serra Gaúcha! Na primeira vez, havíamos conhecido Gramado, Canela, Nova Petrópolis e visitado 1 vinícola em Bento Gonçalves, e então pensamos: temos que voltar!! Impossível não querer passar mais tempo no Vale dos Vinhedos se você também gosta de vinho como nós! Então fizemos agora nossa segunda viagem para a região, para explorar melhor e conhecer mais vinícolas!

Placa do Vale dos Vinhedos

Esta placa é de apenas uma parte da região, tem mais ainda!!É algo que impressiona a todos que visitam a região a quantidade de vinícolas e a dedicação das pessoas que trabalham ali, apesar das dificuldades climáticas e de mercado.

Foram tantas fotos em 4 dias de viagem que vamos ter que escrever vários posts!!! Começando por este, sobre as visitas às vinícolas mais tradicionais, maiores e mais antigas: Aurora, Miolo, Salton e Casa Valduga.


Vinícola Aurora


Tradição é a palavra que representa para mim a visita à Aurora.

Cooperativa Vinícola Aurora

No início da visita é exibido um vídeo institucional, que retrata bem o orgulho e comprometimento das famílias que cultivam as uvas para a Cooperativa. Hoje são mais de 1000 famílias, que entregam cerca de 70 variedades de uvas e a produção deste ano está estimada em 70 milhões de kg de uva.

Depois visitamos toda a área de produção e armazenagem, passando por túneis que ficam embaixo das ruas do centro de Bento Gonçalves.

Túnel da Vinícola Aurora

O que nos impressionou muito foram os volumes produzidos e a quantidade de pipas enormes ainda usadas para os vinhos de mesa.

Cooperativa Vinícola Aurora
Pipas na Vinícola Aurora

Passamos por uma pipa onde eram feitas antigamente as degustações...

Pipa de degustação - Vinícola Aurora
Pipa de degustação - Vinícola Aurora

Sempre presente, Baco, deus do vinho (ou Bacco em italiano), que dá o nome à cave onde são realizadas as degustações atualmente.

Baco - Vinícola Aurora
Fontana di Bacco - Vinícola Aurora
Cave di Bacco - Vinícola Aurora

Então, fizemos a degustação de 6 vinhos e 1 suco.

Degustação - Vinícola Aurora

A maioria dos turistas aproveita para fazer esta visita no dia que faz o passeio com a Maria-fumaça, por ser próximo. Nós não fizemos este passeio, apenas a visita à Aurora, que durou 1 hora. A visita é gratuita e não é necessário agendar se for menos de 10 pessoas, porém, sempre é bom verificar, pois, por exemplo, no feriado de 2 de novembro não haveriam visitas.

Os horários de pico dos visitantes são por volta das 9:30 às 11h e das 14 às 16h, se puder evitar...

As visitas acontecem de segunda a sábado das 8h15min às 17h e domingos 8h30min às 11h30min.



Vinícola Miolo


Estivemos na vinícola Miolo num dia lindo!

Vinícola Miolo

Fizemos o minicurso de degustação que é oferecido pela Escola do Vinho Miolo. Este curso teve duração de 2 horas, conduzido por um enólogo, havendo, portanto, uma visita técnica.


Iniciamos pelos vinhedos...

Vinhedos na Miolo

Passamos pela área de produção, tanques de armazenamento, autoclaves, engarrafamento e então subimos na torre de onde se pode avistar o famoso “Lote 43”, o lote de terra que a família recebeu quando veio da Itália e que até hoje produz os melhores vinhos da vinícola. Fica ao lado do Hotel & Spa do Vinho.

Vista da torre da Miolo

Do outro lado se vê o prédio de recepção da vinícola e o Wine Garden ao lado direito do lago, onde é possível fazer pique-niques aos finais de semana e feriados, se o tempo estiver bom.

Vista da torre da Miolo - Wine Garden

Passamos pelas enormes caves de vinhos e espumantes e aprendemos mais sobre os processos produtivos.

Cave da Miolo
Cave de espumantes da Miolo

Então fomos para a sala de degustação, onde recebemos o Manual do Vinho Miolo e tivemos noções de harmonização.

Minicurso de degustação da Miolo

Degustamos 4 vinhos e 1 espumante.

Minicurso de degustação da Miolo

O valor deste curso é R$ 90,00. Para quem gosta de vinho realmente vale a pena, para poder conhecer a Miolo com mais calma, num grupo menor. É necessário agendar.


Além deste curso, existem, é claro, as visitas tradicionais e o que também achamos muito interessante é que existem outros dois programas da Miolo: um curso mais completo de 1 dia, com almoço, e o WineMaker, em que você faz seu próprio vinho, desde os tratos com a videira até a rotulagem!

Para mais informações, ver no site: http://www.miolo.com.br/cursos/



Casa Valduga


Casa Valduga

Nossa visita à Casa Valduga foi na primeira viagem à Serra Gaúcha, há 3 anos. Foi a única que havíamos escolhido visitar na época, por sua fama e por termos apenas 1 dia na região. A Casa Valduga é reconhecida pelo pioneirismo no enoturismo e realmente vale muito a pena visitá-la!

O local tem uma excelente estrutura turística, com pousadas e restaurantes.

Casa Valduga

Fizemos o curso de degustação “Segredos do Mundo do Vinho” com duração de 4 horas. É um curso bem completo, tem até certificado!!

Iniciamos o curso com a visita aos vinhedos, que é feita nesses tratores adaptados!

Visita à Casa Valduga

Depois visitamos a fábrica e as caves. A Casa Valduga tem a maior cave de espumantes do método tradicional (champenoise) na América Latina.

A degustação foi excelente para aprender, pois foi feita bem com calma. Foram 5 vinhos e 1 espumante, aberto com o sabre!

Curso de degustação na Casa Valduga

Existem vários cursos oferecidos pela Casa Valduga, além de outras experiências, como a colheita na Vindima. Para mais informações:

http://www.casavalduga.com.br/enoturismo/cursos-e-visitacoes/



Vinícola Salton


Mais um dia lindo na Serra Gaúcha e tínhamos nossa visita agendada na Salton!

Vinícola Salton

A Salton não fica exatamente no Vale dos Vinhedos, mas no distrito de Tuiuty, a cerca de 13 km do centro de Bento Gonçalves. Por este motivo, quase acabamos deixando-a de fora do nosso roteiro pela região, mas felizmente nos lembramos!!


Fizemos a “Tour Evolução”: visita de toda vinícola com degustação de vinhos premium na cave secreta...e mais algumas surpresas!


A visita iniciou nos vinhedos experimentais, muito bem cuidados, e com as rosas simbolizando a prática usada antigamente de plantá-las em algumas fileiras para prever o ataque das pragas. As pedras de calcário são colocadas para aumentar a incidência de sol nas uvas.

Vinhedos na Vinícola Salton

Depois passamos à história da vinícola, muitíssimo bem retratada em diversas pinturas, começando com belíssimos afrescos na recepção e esta “Santa Ceia” com os funcionários da vinícola representados:

"Santa Ceia" na Vinícola Salton

Cada parte da história da vinícola é representada em uma pintura:

Pinturas retratam a história da Vinícola Salton

Seguimos então para a área industrial, que é bem grande e moderna, e conta com uma estrutura fantástica para os visitantes, passarelas e ilustrações que tornam o passeio mais interessante e agradável.

Passarelas para a visita na Vinícola Salton

Em extensão, é a maior vinícola da América Latina e em volume produzido é a segunda, atrás da Aurora. 40% da produção são espumantes. Cerca de 450 famílias cultivam as uvas, o que representa em torno de 80 % da produção, os 20% restantes são hoje cultivados em Santana do Livramento, especificamente para a linha “Paradoxo”.

Produção na Vinícola Salton

Passamos também pela área antiga, o primeiro galpão onde se iniciou a produção da vinícola nas pipas de madeira, hoje mantido apenas para visitação.

Área antiga na Vinícola Salton
Pipas na Vinícola Salton

Visitamos a cave das bordalesas...

Cave das bordalesas - Vinícola Salton

E chegamos então ao final do trajeto da visita tradicional e início da Tour Evolução:

Tour Evolução na Vinícola Salton

A partir deste ponto não eram permitidos vídeos e, por este motivo, não contaremos tudo para não estragar a surpresa!!


Vimos caves especiais como esta que é a Cave dos 100 anos, que guarda uma bebida encontrada numa barrica durante obras de ampliação da vinícola.

Cave dos 100 anos - Vinícola Salton

E também os vinhos que o Papa Bento XVI e o Papa Francisco beberam quando estiveram no Brasil.

Vinhos dos Papas - Vinícola Salton

E fechamos com chave de ouro com a degustação de 4 vinhos e 2 espumantes, acompanhados de tábua de frios.

Degustação na Cave Secreta - Vinícola Salton

Tudo isso na cave secreta! Alguns vinhos eram de reserva especial, sem rótulo.

Degustação na Cave Secreta - Vinícola Salton

Façam esta visita que não irão se arrepender! Custa R$60,00 por pessoa, acontece 2 vezes por dia, tem duração de 2h30min e é necessário agendar. Mais informações:

https://www.salton.com.br/roteiros


Estas foram as vinícolas grandes que visitamos. Haverá outro post sobre as menores.

Espero que nossos relatos ajudem a escolher o que visitar quando estiverem na Serra Gaúcha. As escolhas dependem de vários fatores, como a proximidade do hotel, o tempo disponível e perfil do viajante, se é mais tradicional ou mais técnico, por exemplo, e também do nível de conhecimento e interesse pelo mundo do vinho.


Algo em comum e muito interessante em todas as vinícolas é que experimentamos vinhos muito bons que não são encontrados facilmente no restante do país, a maioria é apenas vendido no local ou em lojas específicas.

Há opções para todos os gostos!! Quando visitarem alguma vinícola, contem para a gente como foi!


Um brinde aos vinhos brasileiros!!

Brinde com espumante do sul do Brasil

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Black Instagram Icon
  • Preto Ícone Facebook
  • Black YouTube Icon