Os incríveis cânions do sul do Brasil

8 May 2018

Sabe aquele lugar que você sempre teve vontade de conhecer, mas nunca consegue programar para ir? Assim era a região dos cânions do sul do Brasil para nós. Já havíamos visto muitas fotos, vídeos, em minisséries, novelas, e ouvido muitos relatos de quem foi e se impressionou, por isso, queríamos muito conhecer. Quando voltamos a morar no sul então pensamos que não dava mais para adiar! Uma beleza natural tão incrível e tão perto!

Cambará do Sul é a cidade base para visitar os cânions mais famosos, que são o Itaimbezinho e o Fortaleza, que vamos descrever neste post. A cidade fica a aproximadamente 200 km de Porto Alegre e 400 km de Florianópolis. Além de terra dos cânions, a cidade leva o título de "capital do mel". É campeã no ranking de baixas temperaturas, estando entre os lugares mais frios do Brasil. A 1.031 metros de altitude, é bom estar preparado para as variações de temperatura e apreciar a bela paisagem campeira!

 

Como chegar:

 

Tanto para quem vai do Rio Grande do Sul quanto do litoral de Santa Catarina, a melhor opção é pela RS-020, passando pela cidade de Tainhas.

Antes de chegar em Tainhas, quem vem de Porto Alegre tem várias opções. Pode ser pela BR-101 e depois pela RS-453, chamada Rota do Sol, ou mais pelo interior, passando por São Francisco de Paula, que também serve para quem estiver vindo de Gramado, por exemplo.

 

Quem vem do litoral de Santa Catarina, recomendamos também subir a serra na RS-453 (Rota do Sol). Há uma opção mais curta, que é pela serra de Praia Grande, porém, a estrada não está em boas condições, não é asfaltada e por ser serra, com grande probabilidade de ter neblina, é bem tenso...experiência própria, fomos a primeira vez por este caminho e não pretendemos voltar! Pela Rota do Sol são quase 80 quilômetros a mais, mas vale a pena, é bem mais rápido e seguro.

Para quem vem do interior de Santa Catarina, o caminho é por São José dos Ausentes, porém, prepare-se para encarar alguns bons quilômetros de estrada de terra na RS-020, são cerca de 40 km.

 

Onde ficar:

 

A cidade de Cambará do Sul é um bom lugar para quem pretende visitar os cânions, pois fica entre o Cânion Itaimbezinho e o Cânion Fortaleza. É importante otimizar o local de hospedagem, levando em conta que a maioria dos trajetos no entorno é de estrada não pavimentada, e ficar mal localizado pode fazer você perder muito mais tempo em deslocamento.

 

A cidade é pequena e, em geral, as pousadas são bem simples. Nós ficamos na Pousada Recanto das Gralhas, bem próxima do centro, facilitando para ir a pé para restaurantes à noite. Não há luxo, mas é um bom custo-benefício. A divisão dos quartos é de madeira, e sofremos um pouco com o barulho de hóspedes entrando e saindo à noite. Outro inconveniente foi que não havia nenhum sistema de aquecimento no quarto e à noite ficou bem frio.

 

Pousada Recanto das Gralhas: http://www.booking.com/hotel/br/recanto-das-gralhas.html?aid=1373184&no_rooms=1&group_adults=1

 

Mais próximo ao cânion Itaimbezinho, há algumas opções de hotéis com infraestrutura melhor, como o Parador Casa da Montanha, no estilo “Glamping” (glamour + camping).

 

Parador Casa da Montanha: http://www.booking.com/hotel/br/parador-casa-da-montanha.html?aid=1373184&no_rooms=1&group_adults=1

 

Faça sua reserva pelo Booking, através dos links do nosso site! O preço é o mesmo e você retribui pelas nossas dicas 😉!

 

 

Cânion Itaimbezinho

 

O cânion Itaimbezinho fica no Parque Nacional de Aparados da Serra. A entrada no parque é controlada, funciona de terça a domingo e algumas segundas-feiras durante feriados. Para informações de horários e valor do ingresso:

http://www.icmbio.gov.br/parnaaparadosdaserra/guia-do-visitante.html

 

Para quem vai de Cambará, a entrada do parque fica a 18 km de estrada não pavimentada.

Não tivemos muita sorte e no dia que chegamos havia bastante neblina. Por volta das 13h, assim era a paisagem nas proximidades do parque...

Ao chegar na portaria, fomos informados que devido à baixa visibilidade, não estava sendo cobrado ingresso. Entramos e deixamos o carro no estacionamento logo adiante, que também não foi cobrado neste dia. Estávamos tristes e conformados que não veríamos nada, mas até que não foi totalmente tempo perdido, pois em alguns momentos de abertura, conseguimos ver a maravilha que é este cânion!

 

Há 3 trilhas abertas ao público. Na parte superior do cânion são 2: a Trilha do Vértice e a do Cotovelo. Na parte inferior, com acesso pelo município de Praia Grande – SC, existe a Trilha do Rio do Boi, que percorre o cânion por dentro. Esta é mais recomendada fazer no verão, pois pode haver trechos dentro da água, e é um passeio para o dia todo, são aproximadamente 6h de trilha ida e volta, de preferência com acompanhamento de guia.

Nós fizemos apenas a Trilha do Vértice, que é a mais curta na borda do cânion, pois era a única que estava com um pouco de visibilidade no dia. Vejam na foto abaixo a neblina se aproximando do “vértice” do cânion.

A trilha é bem fácil, autoguiada, dura cerca de 1h ida e volta com paradas nos mirantes do caminho.

Contornando o vértice, conseguimos ver a Cachoeira das Andorinhas.

Em dias de céu limpo, é possível ver toda a extensão do cânion e a Cascata Véu de Noiva, que fica na outra ponta em relação a este vértice. No nosso caso, esta foi a melhor visão que tivemos:

Já valeu a pena pelo que vimos, o cânion é impressionante, adornado com o exuberante verde da mata Atlântica, mas, sem dúvida, queremos voltar num dia sem neblina, fazer também a Trilha do Cotovelo, que dura cerca de 3 h e percorre um trecho maior da borda do cânion. A trilha do Rio do Boi também está na nossa lista, estar no meio de um cânion com aquela paisagem deve ser fantástico.

 

Voltando para Cambará, acreditem: nada de neblina! Céu azul limpinho!

Por isso é difícil se planejar para visitar os cânions, você pode achar que o tempo está bom, mas no cânion está encoberto, ou o contrário. Neste aspecto, uma boa opção é contratar as agências e guias locais. Existem várias que organizam os passeios, é bem fácil encontrar na rua principal de Cambará. Nós fomos por conta, mas é bom saber que também existe esta opção.

Ainda conseguimos curtir o final da tarde em Cambará, cercados por araucárias e um belo pôr-do-sol.

 

Cânion Fortaleza

 

O cânion Fortaleza fica no Parque Nacional da Serra Geral, a 20 km de Cambará, sendo 12 km de estrada não pavimentada. Destes 12 km, são 8 até o posto de fiscalização na entrada do parque e mais 4 dentro do parque até o estacionamento.

Em julho de 2017, quando fomos, a entrada era gratuita. O parque é administrado pelo ICMBio, assim como o de Aparados da Serra, mas o sistema de cobrança de ingressos ainda está para ser implantado. Há informações no seguinte endereço:

http://www.icmbio.gov.br/portal/visitacao1/unidades-abertas-a-visitacao/730-parque-nacional-da-serra-geral.html

 

Como já tínhamos sofrido com a neblina no Itaimbezinho durante a tarde, resolvemos ir bem cedo no Fortaleza, pois pela manhã a chance de haver neblina é menor. É possível entrar no parque a partir das 8:00. Sempre é bom chegar cedo pois há menos visitantes, dá para aproveitar com mais tranquilidade o local em meio a natureza e tirar fotos sem "figurantes". Mesmo num local imenso como este, isso pode acontecer!

A uma curta caminhada do estacionamento, já pudemos avistar a imensidão do cânion num dia lindo de céu azul!

A estrutura deste parque era bem mais precária que no Parque de Aparados da Serra. Não havia sinalização para as trilhas. Fomos sem guia, com as informações que havíamos pesquisado em outros blogs de viagem. Apesar disso, foi bem tranquilo!

As trilhas existentes são: Trilha do Mirante, Trilha da Cachoeira do Tigre Preto, Trilha da Pedra do Segredo e Trilha da Borda Sul.

Fizemos a Trilha do Mirante e a da Cachoeira do Tigre Preto. As outras duas são mais longas, mais difíceis e recomendáveis de se fazer com guia.

 

A Trilha do Mirante é imperdível para quem vai até lá! São 3km, com subida, mas é fácil. Pessoas de todas as idades fazem. Nós levamos 1:20 h ida e volta, incluindo as paradas. A maior parte do caminho é em campos abertos.

A vista vai ficando cada vez mais incrível! O verde que cobre as rochas transforma a paisagem em algo único. Já visitamos o Grand Canyon nos EUA e dizemos que é um dos lugares mais lindos e impressionantes que já vimos, mas os cânions do sul do Brasil não ficam para trás em termos de beleza natural. Cada um tem sua beleza peculiar.

E, ao chegar no topo, a imensidão da natureza e a paz trazida pelo silêncio são difíceis de descrever.

Em dias de céu bem limpo e alta visibilidade, é possível avistar o mar tanto do litoral catarinense como gaúcho. Neste dia, não foi possível, mas a névoa do mar trouxe ainda mais charme e a sensação de estar acima das nuvens!

Na direção do cânion Itaimbezinho havia nuvens, sugerindo que lá provavelmente estaria encoberto.

Como chegamos cedo, na subida da trilha haviam poucas pessoas além de nós. Já na volta, por volta das 10 da manhã, o número de turistas estava aumentando.

 

Resolvemos também fazer a Trilha da Cachoeira do Tigre Preto, que é mais curta. Cerca de 30 minutos ida e volta. Mesmo sem sinalização, não é difícil encontrar a trilha, pois é onde está a maioria das pessoas, já que a trilha se inicia próximo ao estacionamento. É só ir contornando o cânion à esquerda, passar pelo riozinho que origina a cachoeira e então você chega bem em cima dela!

Sim, dá medo! Não há nenhuma proteção. Cuidado com as crianças!!! Neste dia a queda d’água estava fraca, época de seca.

Além da emoção, a vista vale a pena, pois dá para ver o cânion pelo meio...

...e ainda se vê as pessoas pequenininhas lá em cima, onde estávamos anteriormente. É uma imensidão que impressiona!

 

Adoramos conhecer o Cânion Fortaleza! Percorrendo trilhas fáceis conseguimos explorar bem o local. Mesmo se você não quiser fazer nenhuma trilha, já vale pela vista próxima ao estacionamento, num dia sem neblina, claro. Também é importante salientar que venta bastante, como vocês devem ter imaginado. Então, mesmo em dias quentes, vá preparado com um casaco!

 

Neste post contamos sobre os dois cânions mais famosos da região sul do Brasil, mas existem outros, como o cânion do Funil e o Malacara, com paisagens lindas também!

Se você pretende viajar pela região sul do Brasil, fale com a gente! Temos muitas indicações de lugares e atividades bacanas. Entre em contato: nostroverso@gmail.com.

Compartilhar no Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

3 dias em Viena!

14 Nov 2019

1/3
Please reload

Posts Recentes

14 Nov 2019