Pizza na Itália: ame ou odeie!

30 Jun 2018

Escolhendo o assunto para escrever sobre a Itália pensei: por que não “Pizza”?! Deixemos o Coliseu e a Fontana di Trevi para um próximo post e vamos falar deste patrimônio histórico italiano: a pizza!

 

Se tem algo que já provamos em muitos lugares deste mundo é a tal da pizza, e na Itália obviamente não seria diferente. Em todas as viagens que já fizemos para a bota, contamos nos dedos os dias que não comemos pizza rsrsrs, e não é só porque é barato, é porque gostamos mesmo!!

As pizzas na Itália são bem diferentes das brasileiras. Primeiro, o normal é cada pessoa comer uma pizza inteira, vem no prato de cada um (só que é maior que o prato, como podem ver na foto). Até existe em pedaços, a chamada pizza al taglio, mas aí é mais para comer fora de hora ou levar para casa, não para sentar numa mesa e pedir.

Aí vocês pensam: “não vou aguentar comer uma inteira!” Nunca diga nunca, porque as pizzas não tem tanto “recheio”, o principal delas é o molho de tomate! (Como essa margherita da primeira foto, que estava meio “pobrinha” de ingredientes). Outras já vem com mais coisas, como essas:

E aí está a prova que comemos uma pizza inteira cada um (depois do antepasto e antes do gelato)! Reparem no ovo: O ovo kkk! Esta era a Trattoria Luzzi, em Roma, próxima ao Coliseu.

É possível pedir 1 para dividir em 2, aí eles trazem 2 pratos com meia pizza cada, mas eles acham um pouco estranho.

 

Outra diferença do Brasil é que não existem tantos tipos de pizza, eles não ficam misturando e inventando. Os tipos mais comuns são:

- Margherita (mussarela, tomate e manjericão);

- Quattro formaggi (4 queijos);

- Prosciuto (presunto);

- Funghi (cogumelos);

- Frutti di mare ou marinara (frutos do mar);

- Tonno e cipolla (atum e cebola);

- Capricciosa (essa é a mais parecida com as brasileiras, vem um pouquinho de cada coisa: mussarela, presunto, funghi, alcachofra, azeitonas e às vezes ovo).

 

Cada região tem algum tipo de pizza típico, portanto, há algumas variações. Vejam um exemplo de cardápio em Florença:

Não encontramos pizza calabresa nem napolitana. Todas que se comem na Calábria para eles são as calabresas, assim como as que se comem em Nápoles são as napolitanas, por isso a napolitana se confunde com a margherita, que é tradicional de Nápoles. 

Outra particularidade é a pizza bianca (branca), que é sem molho de tomate...então às vezes se encontra uma sessão do cardápio de “pizze bianche”, que são iguais às outras, mas sem o molho.

 

O que mais gostamos na Itália é que se encontra pizza em qualquer lugar, a qualquer hora. Não tem preconceito, pode comer no almoço sem problemas, se duvidar até no café da manhã rsrsrs...Já comemos inclusive na praia!!

Este foi um almoço em um quiosque de praia em Positano, na Spiaggia del Fornillo.

 

E aqui estávamos em uma praia na Toscana (sim, Toscana também tem praia!!), em Castiglione della Pescaia. Fomos com um casal italiano que conhecemos onde estávamos hospedados e eles tinham esse costume de levar pedaços de pizza para comer na praia! Dentro do pacote branco estão os pedaços de pizza!

 

 

As melhores:

 

Realmente as pizzas de Nápoles nos surpreenderam, fazendo jus à fama que tem. Afinal, é onde surgiu a Margherita! A mussarela, tanto a de búfala como a fior di latte, são muuuito boas, tem outro gosto! A massa, o molho de tomate, o manjericão hmmm, tudo é bom!

 

Dois locais imperdíveis em Nápoles:

 

Pizzeria Brandi

Esta foi a pizzaria que "inventou" a Margherita! A história é que Raffaele Esposito, pizzaiolo da pizzaria Brandi, preparou em 1889 três tipos de pizza para um banquete em que estaria presente a rainha da Itália, Margherita di Savoia. A rainha adorou a pizza com as cores da Itália e mandou uma carta de agradecimento, que está até hoje emoldurada na parede da pizzaria. E então batizaram a pizza com o nome da rainha!

Aí você pensa que o restaurante vai explorar e cobrar caro pela pizza...muito pelo contrário! A pizza custava 7 euros, mais barata que em muitos outros lugares! E era deliciosa, sem comentários!

O local é bem pequeno, há poucas mesas, então é bom chegar cedo se não quiser ficar sem lugar ou ter que esperar muito. Abre das 12:30 às 15:30 e das 19:30 às 00:00. Fica num lugar um pouco escondido, próximo na Piazza del Plebiscito. O endereço é: Salita S. Anna di Palazzo, 1-2.

 

L’ Antica Pizzeria Da Michele

Esta pizzaria ficou famosa pelo filme Comer, Rezar, Amar, em que a Julia Roberts se esbalda comendo a margherita...

Então já podem imaginar que é um pouco disputado...sempre tem fila porque o local não é muito grande. Chegando lá eles entregam uma senha e a rotatividade é alta, então não desistam por causa da fila, pois não precisa esperar muito.

É um lugar bem simples, mas a pizza realmente é muito saborosa! E barata também, em torno de 5, 6 euros!

 

Olha o tamanho! Confesso que essa não aguentei comer inteira. Ainda havia pedido “doppia mozzarella” (o dobro de mussarela) hehe.

O endereço é: Via Cesare Sersale, 1. Abre das 11 da manhã às 11 da noite.

 

Se precisar escolher uma das duas pizzarias para ir em Nápoles, vá na Brandi se quiser mais tranquilidade, um lugar um pouco mais sofisticado e ainda pode dizer que comeu a mais tradicional margherita. Mas se quiser realmente sentir o espírito napolitano, tem que ir na Da Michele. E, claro, se tiver tempo, vá nas duas!!

 

Fora de Nápoles, encontramos uma pizza muito parecida com as margheritas napoletanas em Florença:

 

Mercato Centrale di Firenze

Nós adoramos conhecer mercados como este por onde passamos, vale muito a pena para conhecer os produtos locais. Neste há um piso com venda de frutas, etc...e outro piso com os restaurantes. É tipo o Eataly, mas muito melhor. Tem a “barraquinha” do pão, a da massa, a do salame, a do vinho, entre outras, e, claro, a da pizza!

A pizza é feita de forma bem tradicional, seguindo o estilo de Nápoles...

 

Também é possível fazer aulas de culinária! Há um mercado como este em Roma também, mas neste ainda não fomos. Vejam mais informações no site:

http://www.mercatocentrale.it/

 

É, não tem como escapar das pizzas na Itália, porque além de deliciosas, são opções baratas de refeição, comparando com outros pratos.

Já ouvi muitas pessoas dizerem que não gostaram das pizzas da Itália. Nós já comemos pizzas piores que no Brasil e outras muito melhores, tem de tudo e cada um tem direito de ter seu gosto. O que não dá é para esperar que sejam iguais! Essa expectativa é que às vezes nos deixa frustrado durante as viagens...então vamos ser abertos a experimentar coisas diferentes!!

 

Buon viaggio e buon appetito!

 

Compartilhar no Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

3 dias em Viena!

14 Nov 2019

1/3
Please reload

Posts Recentes

14 Nov 2019